Limite de crédito: Como definir o limite ideal para seus clientes?

limite de credito

O fantasma da inadimplência vem assustando grande parte das empresas. Segundo um estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o país está batendo recordes de endividamento. Dessa forma, como você vem protegendo a sua empresa? Uma saída é analisar a maneira de conceder limite de crédito aos seus clientes.

A determinação do limite de crédito para os clientes é uma ferramenta muito importante para que seus recebimentos sejam realizados de forma mais segura. Afinal, operar com uma política de crédito bem definida pode auxiliar seu negócio a aumentar seus lucros e melhorar o relacionamento com os clientes.

Acompanhe neste artigo as melhores formas de analisar e conceder os limites de crédito ideal para cada cliente.

O que é o limite de crédito?

O limite de crédito indica o nível de confiança que a empresa deposita no cliente, ou seja, quanto maior o limite concedido, maior a certeza de que o cliente irá honrar seu compromisso e acertar todas as parcelas no prazo. 

Porém, a maneira que cada empresa faz a concessão do crédito varia muito, pois cada uma tem critérios próprios. Se a decisão do crédito não for baseada em critérios claros, pode acabar sendo feita de forma muito subjetiva, baseada apenas em informações superficiais. Dessa forma, ao invés de contribuir para diminuir a inadimplência, pode acabar aumentando.

4 passos para determinar o limite de crédito com segurança

Independente do tamanho ou segmento em que você atua, normalmente a concessão de limite de crédito pode ser influenciada principalmente pelas informações cedidas e/ou preenchidas pelos clientes.

Existem alguns passos para auxiliar esses fatores, fornecendo um parâmetro claro sobre quais informações deverão ser solicitadas e direcionando os critérios de avaliação do analista. Veja quais são abaixo:

1 – Solicitação de documentos comprobatórios

O primeiro passo é a solicitação da documentação comprobatória do cliente. Por exemplo, para pessoas físicas, é importante pedir comprovante de residência recente, comprovante de renda, referências comerciais e pessoais, CPF e RG. 

Já para para pessoas jurídicas, como as transações podem envolver valores bem maiores, dentre os documentos solicitados, estão:

  • Solicitação do contrato social e suas últimas alterações: para identificar quais são os sócios da empresa;
  • Certidões negativas de FGTS e INSS: a fim de verificar a regularidade de pagamentos da empresa junto ao FGTS e INSS;
  • Faturamento bruto dos últimos 12 meses à operação: para identificar se a empresa está com uma regularidade de faturamento ou se houve queda;
  • Referências comerciais: para verificar se a empresa possui bom histórico com outros fornecedores (volume de compra, pontualidade no pagamento etc.).

Evite o cadastro de informações que você não vai utilizar na análise de crédito ou para ações de relacionamento.

2 – Consulta a órgãos de proteção ao crédito

Essa consulta deve ser feita para identificar possíveis restrições do cliente em órgãos de proteção de crédito. Um extrato será gerado informando se o cliente está regular ou se existem dívidas ativas, pendências e inadimplências, empresas credoras e a data de origem do registro da dívida.

Caso haja alguma não conformidade durante essa consulta, o ideal é que a aprovação do crédito seja avaliada com mais critério, analisando o valor da venda, o prazo, a forma de pagamento etc. Afinal, o risco de inadimplência por parte desse cliente pode ser grande.

Além disso, é preciso avaliar a regularidade da venda. Este pode ser um cliente já com uma compra recorrente. Então, nesse caso, os critérios são diferentes: cabe observar o comportamento desse cliente ao longo do tempo.

3 – Análise da documentação

Durante essa análise, toda a documentação deve ser conferida e sua autenticidade confirmada.

É preciso entrar em contato com os estabelecimentos de referência de cada cliente e extrair informações quanto à regularidade dos pagamentos efetuados e quanto ao volume de vendas realizadas. 

4 – Concessão do limite de crédito

Com base nas análises realizadas, a sua empresa está mais preparada para determinar o limite de crédito ao cliente. É imprescindível que haja um equilíbrio nesse processo. Caso a empresa aprove um limite muito alto, correrá grande risco de não receber.

Por outro lado, se a empresa restringe muito essa margem, poderá limitar suas vendas e, consequentemente, os seus lucros. Portanto, é preciso encontrar o limite de crédito ideal para garantir o faturamento do seu negócio conforme o esperado.

Muitas empresas não utilizam todos estes critérios. Verifique quais deles fazem sentido para o seu segmento e tente adequá-los à sua realidade. A tecnologia vem auxiliando muitas empresas a tornar este processo mais rápido. Saiba mais a seguir.

Como a tecnologia auxilia na concessão de limite de crédito

Acredito que você já tenha percebido o quão importante para a sua empresa é o momento de conceder o limite de crédito. Entretanto, você também viu que para uma análise ser realizada com um máximo de assertividade, ela demanda um certo tempo dos seus colaboradores.

Por isso, é importante que você tenha o apoio da tecnologia para tornar este processo mais ágil e assertivo. Atualmente existem softwares, como o Motor de Crédito da B2e Group, capazes de realizar esta análise de forma automatizada e de acordo com as regras de negócio da sua empresa.

Saiba mais sobre a nossa solução e veja como ela pode tornar a sua análise de crédito muito mais eficaz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Outros Posts

Pedidos rejeitados indevidamente

Pedidos rejeitados indevidamente são aqueles cujo cliente, que teve o pedido rejeitado, mantem histórico positivo no mercado após ter sido rejeitado em sua empresa. Frequentemente

Leia mais »
Onde Estamos

Alameda Rio Negro, 500 – Torre B 17o Andar Alphaville Industrial
Barueri, SP – CEP: 06454-000

B2E SISTEMAS LTDA
CNPJ: 14.570.225/0001-98

@Copyright B2e Group – 2022