Como proteger seu e-commerce das fraudes no período da Black Friday

antifraude na black friday

A Black Friday é um período bastante aguardado por consumidores e empresas. A data vem ganhando cada vez mais destaque, devido ao planejamento das empresas em oferecerem descontos cada vez melhores em seus produtos. Entretanto, as tentativas de golpes, infelizmente, também vêm crescendo, principalmente em e-commerces.

Por este motivo, as empresas de comércio eletrônico precisam estar preparadas para enfrentar estes riscos. Sendo assim, contar com um planejamento antifraude na Black Friday é bastante importante. Pensando nisso, trouxemos algumas dicas para te ajudar a manter a segurança do seu e-commerce neste período. Confira!

A edição passada e o que esperar da Black Friday 2021

A cada ano que passa, o sucesso da Black Friday só aumenta, principalmente com o consumidor aderindo cada vez mais às compras digitais. Só no ano passado, a data foi responsável por uma movimentação superior a R$7 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Com isso, a edição de 2020 obteve um crescimento de 27,7% em comparação com a de 2019. Se falarmos em número de pedidos, foram realizadas 13,01 milhões de compras entre a Black Friday e a Cyber Monday, uma variação de 21,9% em relação a 2019. Já o ticket médio das compras feitas no período foi 4,7% maior, atingindo o valor de R$592,85.

Outro diferencial entre as edições está no aumento do número de vendas realizadas por aplicativos de celular, de acordo com a AppsFlyer. O evento de 2020 observou um acréscimo de 72% nas vendas por apps de e-commerce no país, em comparação com 2019.

Porém, além do incremento das vendas, houve também um aumento nas tentativas de golpes e ataques durante o final de semana da Black Friday. A ABComm revelou que  as fraudes evitadas entre os dias 26 e 27 de novembro de 2020 foi 68% maior em relação ao ano anterior.

Isso significa que, se você quer proteger o seu e-commerce de fraudes e ataques cibernéticos na edição deste ano, é fundamental tomar medidas preventivas e conhecer as fraudes mais comuns.

Fraudes mais comuns durante a Black Friday

Para que você possa proteger sua loja virtual de golpes, é fundamental conhecer as fraudes mais comuns para poder criar um planejamento antifraude na Black Friday. Só assim você terá melhores chances contra os cibercriminosos.

Veja mais a seguir!

Compras com cartões clonados ou roubados

Essa modalidade de roubo de identidade é o golpe mais comum no ambiente virtual. Nesse caso, o fraudador usa os dados de um cartão de crédito, que ele roubou ou clonou, para fazer compras online. E o proprietário do cartão só vai perceber o crime quando a fatura chegar.

Apesar de danosa para ambos os lados, o dono da loja é o mais prejudicado por esse tipo de fraude. Enquanto os donos dos cartões normalmente conseguem o estorno, ou chargeback, com as operadoras, o lojista pode ser informado da contravenção apenas depois de ter despachado o produto e terá que arcar com dois prejuízos: perder um produto e não receber o pagamento.

Autofraude

Aqui o fraudador é o próprio cliente e a vítima é a loja virtual. Nesse tipo de golpe, o usuário encomenda um produto normalmente e, dentro do prazo de 180 dias previsto pelo Código do Consumidor, liga para sua operadora de cartão de crédito para contestar o débito na fatura alegando que não reconhece a compra.

Posteriormente, o golpista pode ser facilmente identificado e impedido de fazer novas compras. Mas, até isso acontecer, ele já terá recebido o produto e o dono do e-commerce terá que bancar o prejuízo.

Fraude limpa

O uso de um cartão de crédito falso, mas com dados verdadeiros dos usuários caracteriza a fraude limpa, que tem esse nome pelo fato de não se valer de informações clonadas da vítima.

É mais um tipo de fraude que pode gerar a contestação do usuário em relação ao valor cobrado na fatura, sob a alegação de não ter realizado a compra e o temido chargeback. O e-commerce é o maior prejudicado, pois também nesse caso ficará sem o produto e sem o recebimento.

Uso de um sistema antifraude na Black Friday

Agora que você já conhece os tipos mais comuns de fraudes que podem acontecer no seu e-commerce, é normal se sentir inseguro. Entretanto, existem soluções que inibem os golpistas, protegendo sua loja virtual e seus clientes.

O  sistema antifraude da B2e é uma ferramenta indispensável para automatizar a análise de risco dos pedidos feitos no seu site e reduzir os prejuízos com fraudes e golpes. Assim, você não apenas reduz os riscos, como também aumenta seus lucros.

Ele utiliza mecanismos de inteligência artificial para fazer análises detalhadas dos comportamentos de compra dos usuários e identificar possíveis atividades fraudulentas no seu e-commerce.

A partir do cruzamento de diferentes variáveis, o nosso antifraude atribui um grau de risco à transação, aprovando-a ou não. Dessa forma, a sua loja virtual recebe uma camada adicional de proteção contra tentativas de fraudes no fluxo das suas transações, mesmo com um alto volume de vendas proporcionado pela Black Friday.

Conheça nosso sistema antifraude e proteja suas vendas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Outros Posts

Pedidos rejeitados indevidamente

Pedidos rejeitados indevidamente são aqueles cujo cliente, que teve o pedido rejeitado, mantem histórico positivo no mercado após ter sido rejeitado em sua empresa. Frequentemente

Leia mais »