O papel da tecnologia no combate à fraudes – Por Thiago Fernandes

A tecnologia nos trouxe infinitas possibilidades e facilitou nossa vida em diversos aspectos. Os consumidores estão sempre conectados, num ritmo acelerado, e cada vez mais exigentes por qualidade e agilidade nos produtos e serviços. Com isso, as empresas podem estar mais expostas a riscos, como fraudes.

É neste cenário em que a tecnologia de ponta e soluções automatizadas e analíticas se fazem tão importantes para prevenir e combater os ataques e tentativas de fraude. Mas o que são essas tecnologias de ponta e como elas podem realizar essa tarefa? Bom, vamos entender um pouco mais sobre o assunto…

Quais são as tecnologias de ponta no combate à fraude?

Há diversas tecnologias que exercem papel importantíssimo nesse cenário, mas vamos citar algumas:

1. Big Data

O Big Data é a armazenagem de informações para análise de banco de dados de clientes, para oferecer serviços com mais qualidade e mais direcionados ao público. Através dessa tecnologia, pode-se traçar o perfil dos consumidores e seu padrão de atividade, permitindo a identificação de possíveis fraudes em transações.

2. Machine Learning

O Machine Learning é um subcampo da Inteligência Artificial em que máquinas têm a capacidade de aprender e reproduzir tarefas. Através de algoritmos, uma máquina/computador pode analisar uma determinada atividade, criar padrões e aplicá-los em novas oportunidades. Isso permite um aperfeiçoamento constante e também promove agilidade e velocidade em processos.

Com essa tecnologia, é possível realizar cruzamento de dados e comportamentos do consumidor e identificar atividades suspeitas/fora dos padrões. Além disso, pode-se ajustar os modelos estatísticos de acordo com as necessidades e riscos de cada empresa, além de ter informações atualizadas quase em tempo real – como, por exemplo, o índice de fraude em determinada região. Isso é muito relevante e relacionado ao fato, dito anteriormente, de que os fraudadores são dinâmicos e estão sempre se reinventando, e as empresas precisam sempre pensar à frente.

3. Ferramentas analíticas

A tecnologia analítica também permite um modelo em que os dados transacionais convirjam com informações adicionais dos clientes – como, por exemplo, IP dos devices pelos quais se conectam. Através dela, é possível traçar diversas variáveis que colocam pontos de atenção em atividades suspeitas e que indicam possibilidade de fraude.

Existem alguns serviços que beneficiam essa área da tecnologia e contribuem para uma análise mais assertiva. Confira:

a. Biometria

A Biometria é uma tecnologia que estuda as características físicas e comportamentais das pessoas. Ela visa reconhecer  um indivíduo com base em suas características físicas. Como cada um é único e possui aspectos únicos, a Biometria tem se mostrado muito relevante para fins de segurança – como prevenção à fraude.

b. Fingerprint

Essa tecnologia consiste em plugins e softwares instalados em devices que permite o fornecimento de diversos dados e características sobre o aparelho. O conjunto desses detalhes obtidos formam um tipo de impressão digital que permite que o usuário seja identificado de forma mais fácil – isso contribui para a prevenção à fraude, de modo que é possível identificar atividades suspeitas.

c. Quiz (perguntinhas pessoais)

Em operações duvidosas, o usuário pode ter que responder uma breve série de perguntas pessoais baseadas em dados cadastrais já obtidos sobre ele anteriormente para confirmar a sua identidade e a legitimidade da transação. As perguntas podem variar entre “qual endereço lhe parece mais familiar?” e “dos colégios abaixo, qual você reconhece como local de votação?”. O intuito é que a pessoa responda perguntas que de fato apenas ela saiba responder.

d. Token

Para confirmação de identidade durante uma transação, pode ser exigido que o usuário confirme um código que foi enviado para o celular ou e-mail, por exemplo.

e. Geolocalização

A tecnologia de Geolocalização permite o conhecimento dos dados da localização de um usuário, podendo compará-lo com outras variáveis também, com o intuito de analisar se a atividade é corresponde aos hábitos desse consumidor.

Como as tecnologias podem ajudar no combate à fraude?

As possibilidades de fraude são sempre reinventadas pelos fraudadores, e o papel da tecnologia é estar sempre à frente delas para evitar dores de cabeça. Ou seja, com elas, é possível antecipar as ações dos fraudadores, garantindo uma boa experiência de compra aos clientes e segurança às empresas/aos lojistas. A consequência disso consiste em melhores resultados!

É muito importante modernizar os processos que ainda são feitos manualmente, de modo a usar a tecnologia de ponta ao nosso favor. Dessa forma, podemos agilizar a tomada de decisões, tornando-a padronizada, minimizando os erros e diminuindo a probabilidade da ocorrência de fraudes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Outros Posts

B2e Cases – TudoAzul

Hoje, iniciamos nosso novo projeto: O B2e Cases! A B2e Group é responsável pela segurança dos maiores programas de fidelidade do Brasil, protegendo companhias aéreas,

Leia mais »

Nos Envie Uma Mensagem