Vendas final de ano l E-commerce 2018

No final do ano passado, como já se tornou costume, aconteceu no Brasil o principal período de compras do ano: O combo realizado pela Black Friday e o Natal. Todas as lojas, E-commerce e comércios de modo geral se preparam o ano inteiro para chegar nessa época com promoções agressivas, maior variedade de produtos e estoques completos para atender a alta demanda que existe. Claro, nem sempre as lojas tem o melhor planejamento, o que faz com que as mesmas percam vendas por não estarem preparadas para receber seus clientes. Mas hoje não vamos falar dos que não conseguiram, e sim dos que aproveitaram para vender.

Antes de começar o período de vendas, haviam estimativas, de acordo com a Nielsen,  de que o e-commerce iria faturar R$ 9,9 bilhões no final do ano, mais especificamente entre os dias 15 de Novembro e 24 de Dezembro.Isso porque, nos outros anos, esse período chegava a representar 5% das vendas anuais no E-commerce, então estima-se que 18,3% do faturamento anual dos varejistas eletrônicos virá nesse meio também.

Quando analisamos as cifras, podemos perceber que o resultado que a empresa estimava não é anormal, visto que até às 17hrs da famosa Sexta-feira, as vendas online somaram R$ 2,1 bilhões, o que se equivale aos cinco dias de promoção do ano retrasado. O ano de 2018 foi o que trouxe os maiores resultados desde a criação da Black Friday no Brasil, e isso aconteceu pela melhora na economia e, com isso, uma maior confiança em adquirir os produtos, além de um melhor preparo das empresas, oferecendo os descontos já na quinta-feira, o que fez com que o consumo aumentasse ainda mais.

Outro grande motivo do aumento nas vendas durante esse período foi que diversos comércios perceberam que vale a pena, sim, entrar nessa onda de promoções, porque existe um grande fator psicológico que motiva os clientes a consumirem, pelo simples motivo de ser “A Black Friday”, e deixar de participar de um evento desses faz com que seu comércio fique mal visto. E algo que não pode ficar na cabeça desses comerciantes é o pensamento de que “Estou fazendo promoções grandes, vou perder dinheiro”. Para empresas como a Magazine Luiza, por exemplo, as vendas da sexta-feira representaram 15 dias de vendas em qualquer outro mês, mostrando que a possibilidade de lucrar é bem grande.

Por fim, em relação aos produtos que foram adquiridos, os mais vendidos foram os tradicionais: roupas, calçados e acessórios. Isso acontece porque muitos dos consumidores deixam para comprar produtos que desejavam há algum tempo durante a Black Friday ou para adiantar presentes de Natal, que normalmente comprariam em valores cheios, mas que estão com descontos fortes e podem ser melhor aproveitados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Outros Posts

Pedidos rejeitados indevidamente

Pedidos rejeitados indevidamente são aqueles cujo cliente, que teve o pedido rejeitado, mantem histórico positivo no mercado após ter sido rejeitado em sua empresa. Frequentemente

Leia mais »