Mercado de compras do Natal de 2019

Mercado de compras do Natal de 2019

Intenção de compras para o Natal de 2019 

Em Novembro de 2019, foi feita uma pesquisa sobre a intenção de compras de Natal pelo CNDL (Confederação Nacional dos Lojistas). Nesse estudo, em parceria com o SPC Brasil (bureau de proteção de crédito) foi apontado que 41% dos consumidores brasileiros têm preferência por comprar os presentes de Natal em lojas online, sendo que 80% desses afirmaram que pelo menos metade dos presentes serão comprados dessa forma, utilizando aplicativos para comparar preços antes de tomar a decisão. Esse porcentual já alcança os mesmos patamares que os que declaram que farão as compras em lojas físicas, o que mostra o crescimento da relevância das lojas online no Brasil. Em terceiro lugar, estão os Shoppings, que possui 37% da preferência dos entrevistados. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Presentes de Natal devem injetar R$ 60 bilhões na economia

Apesar do momento de recuperação gradual da economia e do consumo, a data mais importante para os varejistas quando se trata de vendas e faturamento promete não esfriar. 

Na mesma pesquisa apontada anteriormente, 77% dos consumidores entrevistados afirmaram que irão presentear alguém neste Natal, mantendo o percentual bem próximo do Natal passado, que contou com 79% de pessoas realizando compras. Ou seja, as lojas contam com, provavelmente, 119,8 milhões de brasileiros buscando alternativas de compras. 

Para entender a importância desta época no ano, analisamos o fato de que, apenas com a aquisição de presentes de Natal, R$ 60 bilhões irão girar na economia dentro das áreas de comércio e serviços, sendo um valor próximo da soma do que foi inserido na economia nas datas de Dia dos Namorados, Pais, Mães e das Crianças. Sim, todos juntos.

Isso mostra que, apesar do momento de recuperação financeira, a força do Natal acaba sendo maior, se sobrepondo às dificuldades financeiras dos brasileiros. O ticket médio previsto para essa data será entre R$119,11 e R$143,26, considerando consumidores de renda mais baixa e classes AB, respectivamente. Para essas compras, o meio de pagamento mais utilizado, segundo as previsões baseadas nos estudos, é o pagamento à vista, sendo a opção de grande maioria dos entrevistados, sendo em dinheiro ou cartão de débito. 

Consumo por crédito

Os que irão utilizar alguma modalidade de crédito somam 56% dos compradores, sendo 36% os que irão utilizar cartão parcelado (média de 5 parcelas), 20% cartão de crédito em parcela única e 8% com private label. Considerando que a grande maioria pretende parcelar em até 5 vezes, entendemos que após o período de festividades, a renda de grande parte dos consumidores estará comprometida até Maio do ano que vem, provavelmente sendo um período de menor quantidade de compras e ressaca de Natal.

Essa grande quantidade de parcelas faz parte de uma estratégia para conseguir comprar todos os presentes necessários à tempo da comemoração, ou então para comprar produtos de melhor qualidade, ao invés de comprar algo apenas por comprar. Infelizmente, essa estratégia, apesar de funcionar para alguns, não é o recomendado. De acordo com o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, “Dividir as compras em grande quantidade de parcelas sem avaliar o peso no orçamento pode atrapalhar o planejamento para o começo de um novo ano livre das dívidas. Sempre que possível, o ideal é pagar à vista, evitando o endividamento e procurando descontos. Mas, caso seja preciso parcelar, é recomendável restringir o número de prestações para diminuir o impacto dessas compras no longo prazo”

Produtos em destaque

Novamente, as roupas estão na primeira posição dos presentes mais procurados para o Natal, correspondendo a 58% das respostas. Em segundo lugar encontramos os brinquedos (40%), seguido por perfumes/ cosméticos (34%), calçados (32%), acessórios (25%), livros (17%) e smartphones (14%) completam esse ranking. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *